Aproveitando a situação de período eleitoral enviamos propostas de melhora do ensino de português aos candidatos à presidência, a quem lembramos que todos apoiaram unanimemente a lei Paz Andrade

As propostas do coletivo docente são as seguintes:

  • Oferta geral da matéria como pre-inscrição na totalidade dos centros de ensino. Oferecer nas matrículas de todos os centros de secundário uma pré-matrícula em disciplinas de português que permita conhecer a demanda existente e planificar a sua implementação ali onde houver alunado interessado.
  • Oferta regular e continuada de vagas de Português nas oposições multiplicando por dez as atuais vagas convocadas.
  • Realização periódica de campanhas institucionais (nas rádios, televisões, jornais e centros de ensino) de promoção da opção do Português como língua estrangeira no ensino favorecendo a inscrição do alunado.
  • Prioridade da lista da própria especialidade nas substituições quando a carga horária maioritária for da própria matéria.
  • Criar mecanismos de conservação da matéria ali onde já estiver assente quando a docente deixar o lugar, seja por reforma ou por mobilidade a outros centros, com a convocatória de vagas através da especialidade.
  • Equiparar o Português ao resto de línguas da mesma categoria incluindo a sua oferta em todos os programas gerais de Línguas Estrangeiras dependentes do governo galego.
  • Realizar reuniões anuais convocadas pela administração em que participem todos os organismos e associações de promoção do português para avaliarmos a sua implementação.
Objetivos da Lei Paz Andrade continuam
ainda sem desenvolver

carta enviada